GALENA MINHA GALENA

GALENA MINHA GALENA

 

Nasci no Estado de Minas

Em um povoado pequeno

A margem do Ribeirão Caricó

Cujo nome é Galena.

 

Pra falar da minha infância

Minha lembrança não falha

Porque vejo a paisagem

Da bela Vereda da Paia.

 

Lá eu vivi muito pouco

De pouco posso falar

Mas deste pouco que falo

A saudade faz-me chorar.

 

Não sei por que é assim

Este meu jeito de ser

Tudo fica mais confuso

Quanto mais tento entender.

 

Distante de ti Galena

Como ovelha desgarrada

Minha alma chora de saudade

De ti, terra amada.

 

Daqui de onde eu estou

Ouça o que vou lhe dizer

De todas as moradas que eu tive

A mais bela e amada é você.

 

Antes que este meu corpo

Descanse eternamente

Dedico-lhe esta homenagem

Para que eu não seja duende.

 

Para que minha alma

Possa em paz descançar

Com a certeza que de ti

Eternamente irei lembrar.

 

Lembrar de teus montes e vales

Banhados por belas veredas

De tuas estradas sinuosas

Por onde passam tuas riquezas.

 

De teu povo festeiro

Preservando as tradições

Desde as festas juninas

Às folias de Reis e foliões.

 

Parece que ainda ouço

Distantes os carros de bois

Ecoando no estradão

Entoando seus refrões.

 

Por esses motivos e outros

De ti não posso esquecer

Lembrar-me de ti Galena

Faz parte do meu viver.

 

Enquanto existir em mim

Um pingo de esperança

Estarei alimentando

O desejo de voltar a infância.

 

Para que eu possa quem sabe

Reescrever a minha história

Dizer que em ti Galena

Nasci, cresci e morri!

 

Lá no alto o Criador

Arquiteto do universo

Só ele pode explicar

O por que destes meus versos.

 

Galena minha Galena

Galena terra querida

Galena berço da paz

Onde a vida é mais vida.

 

Anúncios

HOJE EU VOU MUDAR

HOJE EU VOU MUDAR

 

Hoje eu vou mudar

Vou sair desta rotina

Vou deixar de ser menina

Vou provar que sou capaz.

 

De hoje em diante

Tudo será diferente

Por que estou preparada

Para o amor e para a dor.

 

Vou construir a minha história

Com o meu próprio suor

E a todos que tem dúvidas

Vou provar-lhes quem eu sou.

 

Com a pureza da criança

Que jamais deixarei de ser

Tenho responsabilidade

Para enfrentar a realidade.

 

Quero sentir na pele

A felicidade e a dor

A paz que traz o sorriso

E o prazer de viver o amor.

 

No objetivo alcançado

Sentir o prazer da vitória

Como os vitoriosos

Sentir o sabor da glória.

 

Quero ser Joana”Darc

Débora, Margarete, Judite

Seguir o exemplo de Maria

O melhor exemplo que existe.

 

Fazer jus à mulher

Que o poeta exaltou

Com ternura e amor.

Mulher… em primeiro lugar.

 

Independente da cor

Da origem ou da religião

O que importa são os valores

Que a mulher traz no coração.

 

Ao fazer amor com amor

Quero ser fecundada

Para que pós à mim venha

A minha posteridade.

 

Vou provar que a mulher

É de fundamental importância

Nas decisões que decidem

O futuro da vida humana.

 

Que a essência feminina

Assemelha-se a Divina

Como dona de casa

Ou destacada autoridade.

 

Vou manifestar o desapreço

Da guerra em nome da paz

E as consequências negativas

Que a sua prática nos traz.

 

Vou semear o amor

Saciar a fome e a sede

Por ser parte da nobreza

Que deveríamos praticar.

 

Fazer ao próximo, o que eu gostaria

Que o próximo à mim fizesse.

Por ser este o grande exemplo

Para a paz alcançarmos.

 

Por isso peço à todos

Que digam em voz alta e firme:

Hoje eu vou mudar!

Quantas vezes for preciso.

 

Autor: Aluno EJA: Ademildo Teixeira Sobrinho

SME Goiânia/ IFG Câmpus  Goiânia

TAQUARAL

RETORNO

 

Taquaral…

Cidade formosa e bela

Fincada ao pé da serra

Aonde canta o sabiá.

Quanta saudade tenho

Do tempo em que passei por lá.

 

Cachoeira, Sapezinho,

Solidariedade, Passa Três.

Mas onde passa três

Passa muito mais.

Este é o teu lema Taquaral!

Cidade amada e abençoada.

 

Nas tuas ruas Taquaral

E nas tuas estradas vicinais

O progresso esta presente

Movimentando as tuas riquezas

Em meio às tuas belezas

E a paz que de ti emana.

 

Altaneira, imponente e soberana.

É a Serra do Brandão!

Que distante na imensidão

Está sempre a destacar.

Teus pássaros em vôos livres

Tua beleza a contemplar.

 

Hoje vivendo distante

Contemplando a imensidão

E as lembranças a manifestarem.

Retorno à ti Taquaral

Feliz a homenagear-ti

Nesses versos ao reverso

Como fonte livre a jorrar. Oi