GRUPOS CLASSISTAS ELITIZADOS

Um dos crimes praticados, neste início de século vinte e um, é o crime da desconstrução cultural, dos principais valores humanos. Como: Responsabilidade, dignidade, ética, honradez, decência, comprometimento com o que diz, enfim: Uma infinidades de princípios morais, os quais, estão sendo substituído pelas questões: Direita e esquerda.

Direita, esquerda. Ou, direitista, esquerdista. São qualificativos a aniquilar, o já fragilizado conhecimento humano, como ideologia a ser implantada, de forma definitiva a definir, os múltiplos caminhos de uma nação, restringindo os diálogos políticos, em apenas: Defesa da direita. Ou defesa da esquerda. E não mais das demandas sociais, na diversidade dos povos, estabelecidos, nas microregiões e regiões, de um país de dimensão continental como o Brasil.

Limitar as discussões das demandas sociais, em momento de campanha eleitoral, em direita e esquerda, de forma implícita, acrescentando as ideologias do socialismo, comunismo, capitalismo “selvagem”, neoliberalismo, dentre. Sem que os eleitores do presentes e do futuro, tenha entendimento necessário, do efeito dassas ideologias, deveria ser enquadrado como crime, de falsidade ideológica anteumana.

Limitar as discussões políticas, em apenas direita e esquerda, de forma tão restritiva. Invés de promover as avaliações necessárias, do histórico do político, como: Idoniedade, compromisso com as promessas feitas nas campanhas eleitorais, projeto de governo a ser desenvolvido em seguida tomar posse, e a sua capacidade adiministrativa de tocar obras, para a estruturação e modernização do país.

Substituir essas discussões, dizendo apenas direita ou esquerda. Está a facilitar a atuação política, dos descompromissados com as questões sociais. Principalmente, com os três pilares básicos de uma nação: Educação, segurança e saúde. Pois, limitando as discussões, dizendo: Você é da direita! Ou, você é da esquerda! Esquece dos demais ítens, a serem considerados e necessários, para que o candidato, receba voto ou não. Vamos valorizar nossos votos. Para isso acontecer, basta não aderirmos às ideologias dos estrategistas políticos, a atenderem os grupos classistas elitizados. Enquanto eles degustam o mel, os demais degustam o fel.

Autor: Ademildo Teixeira Sobrinho