VIDA NA CIDADE

Caminhar pelas ruas da cidade, em meio a inquieta multidão, ouvindo no compasso do caminhar, as batidas do coração, alternadas com com o tempo da respiração, não significa não estar só.

Por mais, que em cada rosto existe um olhar muitas vezes, olhando na sua direção, não quer dizer que aquele olhar, esteja olhando pra você. Pode acreditar…! Dificilmente está. A tua presença passa por ele, sem ele perceber que você existe.

Nessa rotina os dias passam, somando uma infinidade de olhares, sem que você, torne uma existência real para eles. A indiferença na multidão existe, semelhante a imensidão do deserto, não há ninguém para ouvi-lo, nem para com ele conversar.

Esta é a rotina da cidade! Passos largos e rápidos passam por você, muitas vezes o atropelam e seguem, cuidando dos a fazeres como missão importante, e são! Não deveriam ser mais importantes, que a presença humana, mais são. Assim é a vida na cidade.

Autor: Ademildo Teixeira Sobrinho