MARINHEIRO SOLITÁRIO

MARINHEIRO SOLITÁRIO

Um marinheiro solitário
Ao chegar no porto e ancorar
Ver a rotina dos seus habitantes
Entendeu que ali era o seu lugar.

Crianças pulando a brincarem
Homens cantando se cuidando
Mulheres felizes a fofocarem
Como pássaros livres a voarem.

O marinheiro ao contemplar o horizonte
Ver a exuberância da paisagem
Entre o verde, o colorido das flores
Com borboletas multicores voando.

Ele com os olhos marejados
E a alma maravilhada a rejubilar
Sentindo o coração palpitar repete: Este é o meu lugar.

A margem águas vou fincar
Um rancho e nele vou morar
Até o fim dos meus dias.
Vivendo novo estilo de vida.

_______________________________

FESTA DE SÃO JOÃO

É noite de São João
A festa já começou
A fogueira está queimando
Do alto encima do mastro
São João está assistindo
O povo se reunindo
Felizes a festejarem.

O compadre e a comadre
Antônio e Anastácia
Gustavo e dona Inácia
Todos eles já chegaram
Juntos às suas amadas
Andando de braços dados
Como jovens namorados.

Bebendo pinga e quentão
Aquecendo o coração
Comendo pé-de-moleque
Pipoca batata assada
Dentre outras coisas mais
Juntos os filhos e os pais
Na maior animação.

Na festa de São João
Na festa de São João
Na festa de São João.

_______________________________

ADMINISTRADOR DO PRÓPRIO EU

A altoestima elevada ou baixa
São conceitos do próprio “eu”
A levar o sujeito ao pódio.
Ou à própria destruição.

Se ela está elevada, é positiva!
Se está em baixa, é negativa!
Procure ter discernimento
Ao viver o seu momento.

Na megalomania vigiada
Poderia estar a melhor opção!
Nela não existe dualismo
A causar-lhe confusão.

Mas a megalomania na verdade
Como distúrbio mental delirante
Pode csusar- lhe complicações.
Agindo sem o domínio do que faz.

No caso a autoestima elevada
É quem pode dar-lhe o resultado
A muito por você esperado.
Administrador o próprio “eu”.

Anúncios